Conheça o Protocolo PREEMPT: Botox no tratamento eficaz da enxaqueca crónica

A enxaqueca crónica é um problema sério para pelo menos 2% da população, tendo um impacto negativo sobre a qualidade de vida. A Onabotunlinumtoxin A (Botox), apesar de não representar uma cura, é a primeira intervenção com Botox aprovada pela FDA que resulta numa melhoria significativa deste problema.

Os dois ensaios clínicos que levaram à aprovação da Onabotunlinumtoxin A (Botox) no tratamento da enxaqueca, utilizaram um conjunto padronizado de injecções chamado Protocolo PHASE III Research Evaluating Migraine Prophylaxis Therapy (PREEMPT).

Como funciona o protocolo?

Com este protocolo, desenvolvido e testado extensivamente, 31 diminutas injecções com 5 unidades cada são aplicadas em locais previamente definidos sobre a testa, lados da cabeça e posteriormente na cabeça e pescoço (ver Figura 1). Todo este processo dura cerca de 10‐15 minutos e de seguida os pacientes podem retomar as suas actividades normais.

Figura 1

A quantidade de medicamento que foi aprovada pela FDA para a prevenção de enxaqueca crónica, e que é administrada no protocolo PREEMPT, é de 155 unidades. No entanto, o Botox só está disponível em frascos de 100 ou 200 unidades. Ao invés de perder as 45 unidades remanescentes no frasco, muitos profissionais administram o restante em áreas onde o paciente refere dor. Esta estratégia adicional é chamada de “seguir a dor” (Figura 2), e também foi testada em muitos dos locais que participaram no PREEMPT antes da aprovação da FDA.

Figura 2

Duração do tratamento e efeitos secundários possíveis

Este protocolo funciona como uma intervenção preventiva eficaz em muitos pacientes, contudo, se após duas aplicações de injecções nenhuma melhoria for notada, o tratamento deve ser suspenso. Para aqueles que respondem positivamente, as injecções deverão ser continuadas a cada 3 meses, com possibilidade de espaçar mais, ou até interromper o uso de Botox, caso o paciente se mantenha sem dores de cabeça.

O Botox é bem tolerado e, geralmente, sem efeitos colaterais sistémicos. No entanto, cerca de 9% das pessoas relatam dor no pescoço, 5% dores de cabeça, e 3% poderão experimentar dores musculares. Todos estes sintomas são transitórios. Alergias são incomuns, mas, tal como acontece com qualquer medicamento, são possíveis. Durante as primeiras 24 horas após o procedimento, são desencorajados exercícios vigorosos envolvendo o pescoço, ou pintura/permanente no cabelo.

Saiba mais sobre o nosso programa para o tratamento da enxaqueca crónica:

  1. blog.neurovida.pt/conheca-o-nosso-programa-para-o-tratamento-da-cefaleia
  2. neurovida.pt/o-que-tratamos/dor-cronica/cefaleia-recorrente-cronica
  3. neurovida.pt/servicos/programas/programa-neuromatrix-dor-cronica