“Mente sã em corpo são” será verdade? Conheça a influência do estilo de vida no bem-estar psicológico

A maior parte das pessoas reconhece a importância da saúde física. Todos os dias, os meios de comunicação transmitem mensagens sobre o papel do exercício físico e de uma dieta saudável na saúde do nosso corpo. No entanto, pouco se fala sobre a importância da saúde mental.

Uma boa saúde mental traduz-se numa sensação de bem-estar e auto-estima, e permite aproveitar e apreciar o dia-a-dia e as pessoas à nossa volta. Quando estamos saudáveis do ponto de vista mental, conseguimos:

  • Formar relações mais positivas
  • Usar as nossas capacidades para atingir o nosso potencial
  • Lidar de forma mais saudável com os desafios que a vida nos coloca

Impacto do estilo de vida no bem-estar psicológico

A expressão “mente sã em corpo são” remonta ao primeiro século (d.C.), mas tem sido na era moderna que a ciência tem confirmado a sua veracidade. Hoje em dia está provado que problemas de saúde mental têm um forte impacto no aparecimento de transtornos físicos, bem como o oposto: se a saúde física está comprometida, a saúde mental será afectada.

Hábitos de vida mais saudáveis podem ter um impacto não só na saúde física, mas também na saúde mental. Pequenas mudanças podem trazer grandes benefícios, como por exemplo:

Ter um horário de sono regular
Investigadores do Instituto de Neurociência Circadiana e do Sono, da Universidade de Oxford, demonstraram que melhorar a qualidade de sono pode reduzir vários problemas de saúde mental, como a ansiedade, a depressão e a paranóia

Reduzir o consumo de álcool
Apesar do prazer que pode proporcionar a quem consome, quando usado de forma irresponsável o álcool causa alterações no cérebro, como o mau funcionamento das funções cognitivas ou alterações de humor

Realizar exercícios físicos leves
O exercício físico regular, ainda que leve, continua a ser uma das melhores formas de aumentar a saúde mental. Os estudos mostram que o exercício tem uma influência profunda na redução da ansiedade e depressão, e gestão do stress

Dra. Filipa Aires, Psicóloga Clínica