Programa de intervenção no Atraso Global de Desenvolvimento Psicomotor

A suspeita de atraso no desenvolvimento é um dos motivos mais frequentes que levam os pais a uma consulta de Neuropediatria, por observarem que os filhos se comportam de forma pouco comum para a sua idade.

A Academia Americana de Pediatria considera que o diagnóstico de Atraso Global de Desenvolvimento Psicomotor é aplicável a crianças de idade inferior a 5 anos, que apresentem atrasos significativos em duas ou mais áreas específicas, sendo elas:

  • Cognição – compreender, pensar, aprender e resolver problemas;
  • Competências sociais e emocionais – capacidades que permitem relacionar-se com  pares ou adultos;
  • Linguagem e fala – compreender e utilizar a linguagem gestual e verbal;
  • Motricidade global – sentar, gatinhar, pôr-se de pé, andar, saltar, subir e descer escadas, preensão e manipulação de objectos;
  • Actividades da vida quotidiana – realizar as tarefas do dia-a-dia, como vestir, comer, etc.

Contudo, é importante referir que, ainda que não exista um diagnóstico médico, o tratamento/a intervenção não deve ser adiado/a. Pelo contrário, um diagnóstico funcional é o suficiente para desencadear um programa de intervenção estruturado e individualizado.

No que consiste o programa de intervenção da NeuroVida?

O programa de intervenção, ou tratamento, consiste em desenvolver um plano de estimulação, capacitação ou reabilitação da criança, tendo em conta a sua situação funcional particular. Este programa é readaptado à medida que a criança vai crescendo e tem que responder a novos e mais complexos desafios, com o objectivo de melhorar o seu desempenho e a qualidade de vida da criança e da sua família.

Este programa oferece um acompanhamento multidisciplinar nas especialidades de:

  • Terapia Ocupacional
  • Fisioterapia
  • Terapia da Fala
  • Neuropsicologia
  • Psicomotricidade

Na NeuroVida privilegiamos uma avaliação cuidada e um plano de intervenção integral e individualizado no sentido de promover o máximo envolvimento da criança em actividades significativas, com o propósito de alcançar o máximo de bem-estar e autonomia possível.