fbpx

Saiba como a Terapia Ocupacional pode ajudar quem tem Doença de Parkinson

A Doença de Parkinson é uma doença degenerativa e progressiva do sistema nervoso central, que se manifesta geralmente através de um conjunto de sintomas motores, tais como tremor, rigidez, lentidão e instabilidade postural.

Num estádio inicial, o conjunto de sintomas apresentado pode ser controlado através do tratamento farmacológico. Porém, com a progressão da doença, a medicação não consegue controlar completamente ou permanentemente os sintomas. Nesta fase, o acompanhamento por parte do Terapeuta Ocupacional torna-se fundamental, dado que o agravamento das capacidades limita significativamente a autonomia e o envolvimento em actividades quotidianas, como por exemplo:

  • Auto-cuidados
  • Alimentação
  • Vestir-se
  • Actividade laboral
  • Actividades de lazer

A evidência científica demonstra que o acompanhamento clínico por parte de um Terapeuta Ocupacional potencia a melhoria do desempenho nas actividades quotidianas, contribuindo para a manutenção das capacidades funcionais do paciente.

Inicialmente, o terapeuta irá avaliar, com o paciente e os seus familiares, quais as preocupações e o que está a contribuir para o fraco desempenho nas actividades diárias, de forma a elaborar em conjunto um plano terapêutico individualizado.

Assim, e com base nos mais recentes estudos científicos, a intervenção do Terapeuta Ocupacional irá potenciar a melhoria do desempenho ocupacional, em qualquer estádio da doença, através de acções preventivas e de reabilitação, que visam:

  • Treino de Actividades Básicas da Vida Diária e outras actividades significativas, que permitem a continuidade e qualidade do envolvimento;
  • Aconselhamento de ajudas técnicas e produtos de apoio que permitem a autonomia;
  • Desenvolvimento de actividades terapêuticas que estimulem motora e cognitivamente o paciente, com o objectivo de retardar o desenvolvimento da doença;
  • Adaptação do ambiente, de forma a promover a segurança e autonomia no domicílio;
  • Aconselhamento a familiares/cuidadores.

Em baixo, poderá ver algumas imagens de treinos de actividades básicas da vida diária.

Em suma, enfatizamos a importância do processo terapêutico-ocupacional que neste contexto contribui para a minimização dos sintomas da Doença de Parkinson e o impacto destes nas actividades quotidianas do paciente.