Terapia Ocupacional: Será tudo uma brincadeira?

É frequente um terapeuta ocupacional ouvir as questões: “Será que o meu filho precisa de ajuda? Que tipo de ajuda? A quem recorro?” e , por fim, quando é indicado que a criança necessita de ser acompanhada por um terapeuta ocupacional, surge ainda outra questão: “O que é que um terapeuta ocupacional vai fazer com o meu filho?

Efectivamente, se assistir a uma sessão de Terapia Ocupacional do seu filho, provavelmente achará que é tudo “brincadeira”. Mas poderá a dita “brincadeira” ser um trabalho muito sério?

De acordo com a Associação Americana de Terapia Ocupacional (AOTA), “brincar” representa a principal ocupação das crianças, sendo vista como uma necessidade e ocupação fundamental para o desenvolvimento de competências do dia-a-dia.

Por exemplo, é através da pintura de um desenho que a criança desenvolve competências necessárias para utilizar correctamente um lápis e escrever sem dificuldades. É através do jogo que o seu filho percebe que existem regras, sequências e consequências. É construindo uma torre de legos que o seu filho desenvolve a coordenação entre as duas mãos, essencial para atar os atacadores dos seus ténis sozinho.

O Terapeuta Ocupacional utiliza a diversão como forma de alcançar objectivos terapêuticos, tais como:

  • Promover competências motoras e cognitivas
  • Estimular a criatividade
  • Reforçar as competências sociais

O Terapeuta Ocupacional irá apoiar a criança e a sua família ao longo das várias etapas do seu desenvolvimento, promovendo a independência, a funcionalidade e o sucesso da criança. Em baixo pode ver alguns dos exercícios realizados pela nossa Terapeuta Ocupacional, bem como uma breve descrição dos benefícios terapêuticos de cada um.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.